Plano de saúde deve fornecer Tremfya (guselcumabe)? Confira!

Plano de saúde deve fornecer Tremfya (guselcumabe)? Confira!

 

Seu plano de saúde deve fornecer Tremfya (guselcumabe), medicamento que possui registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ainda que esteja ausente do rol de procedimentos da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).

 

Este medicamento normalmente é indicado para o tratamento de pacientes adultos com psoríase moderada a grave que são candidatos para tratamento sistêmico (com ação em todo o organismo) ou fototerapia (tratamento baseado em banhos de luz).

 

  • Por que os planos de saúde se negam a fornecer o medicamento?
  • Como a Justiça entende a negativa? O que fazer para obter o fármaco?
  • Quem não tem plano de saúde pode obter o medicamento pelo SUS?

 

Acompanhe, assistindo ao vídeo acima ou então fazendo a leitura deste artigo, as explicações do advogado especialista em ação contra plano de saúde Elton Fernandes sobre como obter este direito.

Continuar Lendo

 

Meu plano de saúde alega que não irá custear o guselcumabe porque o medicamento está fora do rol da ANS. O rol pode limitar a cobertura?

Não. Seu plano de saúde deve fornecer Tremfya (guselcumabe) mesmo sendo um medicamento fora do rol da ANS. O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS não pode limitar a cobertura de serviços que é fornecida pelos planos de saúde.

 

“Dia a Lei que todo medicamento registrado pela Anvisa tem cobertura obrigatória pelos planos de saúde. Mesmo fora do rol da ANS, ou então, que você não atenda ao que a gente chama de Diretriz de Utilização Técnica da ANS, isso não impede que você consiga o medicamento na Justiça”, afirma o advogado Elton Fernandes.

 

O rol da ANS deve ser considerado como o MÍNIMO que os planos de saúde devem cobrir. Para a Justiça, se o plano cobre a doença, devem igualmente cobrir o tratamento prescrito, ainda que o medicamento não faça parte do rol.

 

O plano alega que o meu tratamento é off label. A cobertura pode ser negada nesse caso?O que isso significa?

Não, o plano de saúde deve fornecer Tremfya (guselcumabe) e a cobertura não pode ser negada caso o medicamento seja indicado para um tratamento chamado de off label. A critério do médico de confiança do paciente, o remédio poderá ser indicado ao tratamento de outras patologias além da psoríase, mesmo que não constem na bula.

 

Como explica o Dr. Elton Fernandes, o medicamento de uso off label é aquele que em sua bula não está indicado para tratar determinada doença, mas mesmo assim é recomendado pelo médico.

 

A Justiça já pacificou o seu entendimento e afirma que o médico é a pessoa mais qualificada para prescrever um medicamento ainda que seja considerado de uso off label, de modo que a operadora de saúde não pode interferir na prescrição médica e muito menos recusar o medicamento com esse tipo de alegação.

 

Todo e qualquer médico poderá prescrever o uso do medicamento Tremfyaseja ele credenciado ou descredenciado ao plano de saúde.

 

Como posso saber se o meu plano de saúde cobre o fornecimento do medicamento Tremfya?

Todo e qualquer plano de saúde deve fornecer o medicamento Tremfya, ainda que o seu contrato seja um contrato individual, familiar, coletivo por adesão ou coletivo empresarial. Se o seu contrato tem cobertura "AMBULATORIAL", o plano de saúde não pode negar o medicamento.

 

Para saber o tipo de cobertura do seu plano de saúde basta você olhar a carteirinha do convênio médico. Geralmente constará que a cobertura é "Ambulatorial + Hospitalar".

 

A Justiça tem condenado os planos de saúde com frequência?

Sim. A Justiça tem entendido com frequência que é abusivo por parte dos planos de saúde recusar o fornecimento do Tremfya - Guselcumabe ao paciente. Veja o que diz o advogado especialista em Direito à Saúde, Elton Fernandes:

 

“Há inúmeras decisões judiciais garantindo o fornecimento deste remédio à pacientes que entraram na Justiça”, ressalta.

 

PLANO DE SAÚDE – Negativa de cobertura de tratamento médico indicado ao autor, diagnosticado com psoríase CID 140 e artrite psoriásica CID m07 – Expressa prescrição médica – Recusa injustificada de medicamento – Abusividade reconhecida – Irrelevância do fato do medicamento não estar presente no rol da ANS diante dos outros argumentos jurídicos. Rol da ANS que não se reveste de tudo o que o plano de saúde deve custear. Interpretação das regras que deve ser feita de modo mais favorável ao consumidor. Precedentes deste Tribunal de Justiça. Decisão mantida.

 

"Apelação. Plano de saúde. Recusa no fornecimento do medicamento Guselcumabe. Medicamento que não consta do rol de procedimentos da ANS. Irrelevância. A jurisprudência desta Corte tem entendido que a recusa do plano de saúde em fornecer medicamentos que visam tratar doenças contratualmente cobertas é abusiva e que o simples fato do medicamento não estar no rol da ANS não impede a obrigação do plano de saúde em fornecer a medicação. Decisão mantida. Apelo desprovido.

 

Por que os planos de saúde ainda recusam o fornecimento do medicamento?

As operadoras de saúde acreditam que a maioria dos consumidores não buscam seu direito na Justiça e, como consequência, acabam por custear o medicamento Tremfya do seu próprio bolso, buscam o fornecimento pelo SUS ou ficam sem o uso do medicamento.

 

Infelizmente, os planos de saúde se utilizam da fragilidade de seus pacientes para não custear medicamentos de alto custo, como é o exemplo do medicamento Tremfya, contudo, como citado acima, a Justiça tem reconhecido das negativas.

 

Quais documentos são necessários para eu processar o meu plano de saúde?

Primeiramente você deve procurar um escritório de advocacia que seja especializado na área da saúde, que possa instruí-lo sobre todo o procedimento. Em seguida, você precisará de alguns documentos:

 

  • a prescrição médica detalhando a necessidade do medicamento Tremfya, de modo que o Tribunal entenda a urgência deste medicamento;

  • a negativa do plano de saúde de forma escrita, podendo ser por e-mail ou qualquer outro meio;

  • o seu contrato do plano de saúde;

  • as três últimas mensalidades do plano de saúde devidamente pagas, preferencialmente, se for possível.

 

Caso você esteja buscando o fornecimento de guselcumabe pelo SUS, além da prescrição médica detalhada e de um documento comprovando a negativa, será necessário comprovar sua incapacidade financeira de custear o medicamento.

 

Como funciona este processo? Ele demora muito?

Não. Este processo é elaborado com um pedido de tutela de urgência, popularmente conhecida por liminar. A liminar tem por objetivo caracterizar urgência no pedido. Entenda melhor o que é liminar e o que acontece depois da análise da liminar:

 

 

Os Tribunais normalmente analisam este pedido em até 48 horas, pois buscam dar alguma resposta ao paciente sobre o início de seu tratamento. A análise da liminar poderá sofrer algumas alterações em cidades mais afastadas, normalmente é analisada em até 05 dias.

 

Não tenha medo ou receio de processar o seu plano de saúde, ou mesmo o SUS. Consulte um especialista e saiba mais sobre as suas possibilidades.

Dúvidas? Consulte um especialista

Precisa de ajuda profissional? Consulte um dos nossos especialistas em casos de reajuste abusivo no plano de saúdecasos de erro médico ou odontológico, ações contra o SUS, seguros e planos de saúde.

 

Não importa se seu plano de saúde é Bradesco, Sul América, Unimed, Unimed Fesp, Unimed Seguros, Central Nacional, Cassi, Cabesp, Notredame, Intermédica, Allianz, Porto Seguro, Amil, Marítima Sompo, São Cristóvão, Prevent Senior, Hap Vida ou qualquer outro plano de saúde, pois todos têm obrigação de fornecer o medicamento.

 

Para falar com um dos nossos especialistas, você pode enviar um e-mail para contato@eltonfernandes.com.br. Caso prefira, ligue para (11) 3141-0440 envie uma mensagem de Whatsapp para (11) 97751-4087 ou então mande sua mensagem abaixo.

 

Siga nossas redes sociais e saiba mais sobre Direito da Saúde:

Elotuzumabe (Empliciti) pela Sul América? Saiba como conseguir!   Facebook     Elotuzumabe (Empliciti) pela Sul América? Saiba como conseguir! Instagram    Elotuzumabe (Empliciti) pela Sul América? Saiba como conseguir! Youtube

Acompanhe o Dr. Elton Fernandes, especialista em ações contra planos de saúde, na imprensa:

 Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Mulheres            Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Santa Receita        Clique e acompanhe Elton Fernandes na Rádio Justiça

Fale com a gente