Plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance)

Plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance)

 

Segundo Elton Fernandesadvogado especialista em planos de saúde, respaldado por diversas decisões judiciais, o plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance) aos segurados que possuem indicação de tratamento com essa medicação. 

 

O Palbociclibe já possui registro sanitário no Brasil e nenhum plano de saúde pode recusar o custeio do medicamento. O paciente que não conseguir obter a medicação deve ingressar com ação judicial a fim de obter tal direito imediatamente na Justiça”, afirma.

 

Palbociclibe, conhecido comercialmente pelo nome Ibrance, é um medicamento indicado para o tratamento do câncer de mama avançado ou metastático de acordo com a bula protocolada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Por isso, mesmo que o plano de saúde Sul América tenha respondido à sua solicitação do custeio do palbociclibe com uma negativa, é possível ingressar com uma ação judicial com pedido de liminar e conseguir rapidamente acesso ao medicamento custeado pelo plano de saúde. 

 

Se esse é o seu caso, confira neste artigo:

  • As razões pelas quais a Justiça condena o plano de saúde Sul América a fornecer o medicamento Palbociclibe.
  • Quais os requisitos e procedimentos que você deve seguir para conseguir o custeio do Palbociclibe junto ao plano de saúde Sul América.

 

Para continuar a leitura deste artigo preparado pela equipe jurídica do escritório Elton Fernandes - Advocacia Especializada em Saúde, clique no botão abaixo e tire todas as suas dúvidas sobre o tema!

Continuar Lendo

 

A operadora de saúde Sul América alegou que o medicamento palbociclibe não faz parte do Rol de Procedimentos da ANS, ainda assim a Justiça condena o plano de saúde a fornecer o medicamento?

Sim. O advogado Elton Fernandes afirma que, se o seu médico optou pelo uso do medicamento no seu tratamento, é um direito seu, garantido por lei, ainda que não esteja descrito no rol da Agência Nacional de Saúde, que o plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance).

 

A medicina é uma ciência que avança rapidamente, por isso todos os anos surgem novas técnicas, exames, terapias e medicamentos. É importante ressaltar que o Rol editado pela ANS é uma lista exemplificativa, atualizada esporadicamente (a cada 2 anos apenas), e constitui somente uma referência básica para a cobertura assistencial mínima obrigatória

 

Nesse sentido, a lei garante que o usuário não pode ficar sem o tratamento adequado apenas porque o medicamento ainda não consta na lista de procedimentos da ANS, que tem precariedade na sua atualização de base de dados.

 


Contratei um plano básico da operadora Sul América, tenho direito a requerer o tratamento com Palbociclibe pelo plano?

Sim. Caso a opção de seu médico seja que esse é o melhor tratamento para você, o plano de saúde Sul América é obrigado a custear seu tratamento, ainda que seu plano seja básico. De acordo com Elton Fernandes, advogado especialista em plano de saúde e liminares:

 

“Não importa o tipo de plano de saúde, se é básico ou executivo, se seu plano é de uma operadora pequena, grande ou até um plano de saúde auto gestão” destaca.

 

Quais são os requisitos para a Justiça condenar o plano de saúde Sul América a custear meu tratamento com Palbociclibe?

 

Ainda que a ANS não apresente o tratamento do seu quadro clínico como um procedimento padrão, o seu médico, como bem afirma o Elton Fernandes, “com o que se chama de medicina baseada em evidências, tem conhecimento sobre a eficácia daquele medicamento no tratamento de uma doença que não está na bula” e pode recomendá-lo no seu tratamento.

 

Isso significa que se o seu médico escolheu o medicamentopara o seu tratamento, como ele é registrado na Anvisa, o plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance), com o respaldo da Justiça. Veja nesta decisão judicial:

 

Apelação cível. Plano de saúde. Ação de obrigação de fazer. Fornecimento de medicamento prescrito à requerente, portadora de câncer (neoplasia de mama recidivada). Sentença de procedência. Inconformismo da ré. Negativa de cobertura. Impossibilidade. Havendo expressa indicação médica, não pode prevalecer negativa de cobertura do custeio ou fornecimento de medicamentos associados a tratamento quimioterápico, ainda que de natureza experimental ou não previsto no rol de procedimentos da ANS. Fornecedor que deve assumir o risco do negócio que está fornecendo. Caveat venditor. Sentença mantida. Recurso desprovido

 

A Justiça considera que a prescrição médica é mais importante do que qualquer outro fator, por isso condena os planos de saúde ao fornecimento da medicação aos segurados que possuem uma prescrição médica comprovando a necessidade do tratamento.

 

Ainda que meu caso não conste na bula, a Justiça condena o plano de saúde Sul América a fornecer o Palbociclibe para o meu tratamento?

Sim. Tratamentos off label, que são os tratamentos que não constam na bula, também devem ser custeados pelo plano de saúde Sul América. Novamente, para Justiça, o que importa é a prescrição médica e o registro sanitário do medicamento na Anvisa. Saiba mais sobre remédios de uso off label:

 

 

No caso a seguir, o tratamento da paciente envolve outros tipos de câncer (no fígado e na pleura), derivado de uma metástase. Ainda assim, a Justiça condena o plano de saúde Sul América a fornecer o medicamento Palbociclibe à paciente.

 

Ação de obrigação de fazer. Plano de saúde. Preliminar de impugnação ao valor da causa que restou afastada. Negativa de cobertura ao custeio do medicamento denominado "Ibrance" (Palbociclebe – 125 mg). Autora que era portadora de Câncer de mama Receptores Hormonais Positivos e Metastático, com progressão para Fígado e Pleura. Cláusula de exclusão genérica de caráter abusivo. Aplicação do Código de Defesa do Consumidor, do Enunciado n° 20 desta Câmara e das Súmulas 95 e 102 deste Tribunal de Justiça. Sentença de procedência mantida. Honorária sucumbencial ora ajustada. Preliminar rejeitada e recurso do plano de saúde não provido, com observação

 

Como faço para entrar em contato com um advogado especializado em seguros?

Ficou com alguma dúvida e quer saber mais sobre os seus direitos em relação ao fornecimento de palbociclibe pelo plano de saúde Sul América? Fale com um especialista!

 

Fale com um dos advogados do escritório Elton Fernandes - Advocacia Especializada em Saúde. Somos experientes em planos de saúde e revisão de reajustes abusivos, erro médico e erro odontológico, SUS e seguros e atendemos em todos as regiões.

 

Não importa se seu plano de saúde é Bradesco, Sul América, Unimed, Unimed Fesp, Unimed Seguros, Central Nacional, Cassi, Cabesp, Notredame, Intermédica, Allianz, Porto Seguro, Amil, Marítima Sompo, São Cristóvão, Prevent Senior, Hap Vida ou qualquer outro plano de saúde, pois todos têm obrigação de fornecer o medicamento.

 

Se seu plano de saúde recusou qualquer procedimento ou tratamento, fale conosco. Para falar com um dos nossos especialistas, você pode enviar um e-mail para contato@eltonfernandes.com.br. Caso prefira, ligue para (11) 3141-0440 envie uma mensagem de Whatsapp para (11) 97751-4087 ou então mande sua mensagem abaixo.

 

Siga nossas redes sociais e saiba mais sobre Direito da Saúde:

Plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance)   Facebook     Plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance) Instagram    Plano de saúde Sul América deve custear palbociclibe (Ibrance) Youtube

Acompanhe o Dr. Elton Fernandes, especialista em ações contra planos de saúde, na imprensa:

 Elton Fernandes no programa Mulheres            Elton Fernandes no programa Santa Receita        https://www.eltonfernandes.com.br/uploads/tinymce/uploads/Radio-justica.png

Fale com a gente