Plano de saúde com coparticipação: entenda como funciona essa modalidade

Plano de saúde com coparticipação: entenda como funciona essa modalidade

Plano de saúde coparticipativo: especialista em planos de saúde fala sobre esse tipo de contrato, explica como funciona a cobrança de coparticipação e orienta sobre os direitos dos consumidores 

 

Segundo dados de uma pesquisa realizada pela Mercer Benefícios com 324 empresas, a opção de plano de saúde empresarial com coparticipação foi adotada por 44% das empresas que alteraram seus contratos no ano de 2020, em decorrência da pandemia.

 

Mas, para os consumidores, será que essa mudança é benéfica? Como funcionam os planos de saúde com coparticipação? Quais são os direitos dos pacientes que possuem plano de saúde empresarial com coparticipação?

 

RESUMO DA NOTÍCIA

 

  1. O que é plano de saúde com coparticipação
  2. Como funciona coparticipação com coparticipação
  3. Como é cobrada a coparticipação
  4. Como fica a coparticipação em internação psiquiátrica?
  5. E a coparticipação sobre medicamentos, como funciona?

 

Acompanhe a seguir!

 

O que é plano de saúde com coparticipação

coparticipação é o valor pago pelo consumidor à operadora em razão da realização de um procedimento ou tratamento: além da mensalidade, é pago um valor quando se faz uso dos serviços prestados pelo plano de saúde.

 

No plano de saúde coparticipativo, a cobrança de coparticipação é legal desde que esteja claramente definida no contrato e que o valor cobrado, no final das contas, não impeça que o consumidor utilize o serviço contratado.

 

Como funciona plano de saúde com coparticipação

Elton Fernandes, advogado especialista em plano de saúde, explica como funciona coparticipação em plano de saúde: além de cobrar a mensalidade, o plano de saúde cobra um valor quando o consumidor utilizar os serviços contratados.

 

Como é cobrada a coparticipação

No plano de saúde com coparticipação é cobrado o valor da mensalidade MAIS o valor da coparticipação (valor que pode chegar a 30% do valor de medicamentos, por exemplo, como veremos a seguir).

 

Se você está se perguntando qual é o valor da coparticipação, saiba que isso pode variar de acordo com a operadora (Bradesco, Sul América, Unimed, Unimed Fesp, Unimed Seguros, Central Nacional, Cassi, Cabesp, Notredame, Intermédica, Allianz, Porto Seguro, Amil, Marítima Sompo, São Cristóvão, Prevent Senior, Hap Vida ou outra), com o contrato e o tipo de serviço realizado.

 

Como fica a coparticipação em internação psiquiátrica?

Nos últimos anos, a Justiça tem validado a cobrança de coparticipação no plano de saúde a partir do 31ª dia de internação psiquiátrica. Muitas vezes, de acordo com o advogado Elton Fernandes, a cobrança chega aos 50%.

 

Lembre-se que a cobrança de coparticipação deve estar claramente definida em contrato com todos os seus valores, percentuais e seus limites e que o valor não pode impedir que o consumidor realize o procedimento ou tratamento necessário

 

E a coparticipação sobre medicamentos, como funciona?

A principal preocupação quando se fala em cobrança de coparticipação no plano de saúde é direcionada aos medicamentos de alto custo, como é o caso dos medicamentos imunobiológico e oncológicos, que pode chegar até 30%.

 

Ao buscar um plano de saúde, avalie se existe cobrança de coparticipação relacionada ao uso de medicamentos, pois, muitas vezes, o valor cobrado é muito alvo e pode impossibilitar o pagamento pelo consumidor.

 

Tenha sempre em mente que a coparticipação deve estar descrita de maneira clara no contrato, contendo os valores mínimos e máximos cobrados de acordo com o procedimento realizado e que esse valor não pode impossibilitar o acesso do consumidor ao serviço solicitado.

Em caso de dúvidas sobre coparticipação, entre em contato com a equipe jurídica do escritório Elton Fernandes – Advocacia Especializada em Saúde. Nossos especialistas poderão orientá-lo sobre coparticipação, reajuste abusivo, erro médico ou odontológico, entre outros.

 

Se você busca um advogado virtual ou prefere uma reunião presencial, consulte a nossa equipe, você pode enviar um e-mail para [email protected]. Caso prefira, ligue para (11) 3141-0440 envie uma mensagem de Whatsapp para (11) 97751-4087 ou então mande sua mensagem abaixo.

 

Siga nossas redes sociais e saiba mais sobre Direito da Saúde:

 

Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora!   Facebook     Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora! Instagram    Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora! Youtube

 

Acompanhe o Dr. Elton Fernandes, advogado especialista em ações contra planos de saúde, na imprensa:

 

 Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Mulheres            Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Santa Receita        Clique e acompanhe Elton Fernandes na Rádio Justiça

Fale com a gente