Prostatectomia Radical Robótica  - Plano de saúde deve custear procedimento fora do rol da ANS

Prostatectomia Radical Robótica - Plano de saúde deve custear procedimento fora do rol da ANS

Prostatectomia Radical Robótica 

 

O advogado e especialista em plano de saúde Elton Fernandes afirma que havendo prescrição médica, o plano de saúde deve custear o procedimento de Prostatectomia Radical Robótica, sendo irrelevante que o rol de procedimentos da ANS  não garanta tal procedimento.

 

Em decisão recente obtida por este escritório de advocacia, por exemplo, mais um paciente teve garantido o custeio de seu procedimento de prostatectomia radical robótica pelo plano de saúde que havia anteriormente se negado a pagá-lo.

 

Acompanhe decisão proferida pela Justiça quanto ao procedimento:

 

Continuar Lendo

 

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Alegação de omissão e contradição - Omissão evidenciada, em relação à natureza da entidade que presta os serviços (autogestão) - Mencionada natureza jurídica que, todavia, não retira o dever de a embargante em custear o procedimento cirúrgico de prostatectomia por método robótico prescrito ao autor - Omissão que não tem o condão de modificar a solução dada ao caso Manutenção dos demais fundamentos do julgado Acórdão sanado apenas em relação à omissão apontada, sem alterar o resultado do julgado EMBARGOS ACOLHIDOS.

 

"O plano de saúde não pode intervir na prescrição médica. O rol de procedimentos da ANS não esgota as possibilidades de indicação terapêutica pelo médico, nem a obrigação do plano de saúde custear apenas aqueles procedimentos. Se há indicação médica para realização de prostatectomia radical robótica, deve o plano de saúde custear o procedimento e, se não o fizer, o paciente pode ingressar na Justiça para buscar obter rapidamente uma decisão que garanta sua cirurgia", lembra o advogado Elton Fernandes.

 

Importante lembrar que compete ao médico de confiança do paciente a escolha do melhor procedimento, já que ele é o melhor conhecedor do caso e não o plano de saúde.

 

 Veja também: Plano de saúde é condenado a pagar exames não listados no rol da ANS

 

Havendo prescrição médica para realizar determinado procedimento e com a negativa do plano de saúde em mãos, o paciente poderá procurar este escritório de advocacia a fim de lutar pelos seus direitos na Justiça.

 

Com sede na Avenida Paulista, 575 - Cj. 203, na cidade de São Paulo, o escritório Elton Fernandes Sociedade de Advogados possui uma vasta rede de advogados em quase todo Brasil que pode ajudar a garantir seu direito.

 

Ficou com dúvidas? Ligue e agende sua consulta com nossos advogados no telefone 11 – 3141-0440 ou pelo whatsapp 11 – 97751-4087.

São mais de 4.000 ações judiciais
elaboradas ao longo dos anos.
Fale com a gente