Plano de saúde deve custear peritonectomia com HIPEC mesmo fora do rol da Ans

Plano de saúde deve custear peritonectomia com HIPEC mesmo fora do rol da Ans

 Plano de saúde deve custear peritonectomia com HIPEC mesmo fora do rol da Ans

 

Em novo processo deste escritório de advocacia a Justiça determinou que o plano de saúde custeie integralmente o procedimento de peritonectomia com HIPEC, mesmo fora da rede credenciada do plano de saúde, uma vez que na rede credenciada que o paciente dispunha o tratamento não estava à disposição.

 

Como lembra o professor e advgado especialista em plano de saúde Elton Fernandes, não é incomum que os usuários de planos de saúde recebam negativa de autorização do procedimento peritonectomia com HIPEC, sob a alegação de que este não estaria previstos no Rol da ANS e, portanto, a operadora de plano de saúde não teria a obrigação de custeá-lo.

 

Contudo, a negativa sob tal argumento é completamente ilegal, uma vez que esse rol tem o objetivo de apresentar o mínimo de procedimentos médicos que devem ter cobertura obrigatória pelas operadoras de plano de saúde e não de limitar a cobertura somente aos procedimentos listados.

 

Nesse sentido, acompanhe mais uma decisão em que o paciente garantiu através da Justiça o direito a realizar o procedimento peritonectomia com HIPEC:

 

Continuar Lendo

 

Plano de Saúde. Autor que é portador de neoplasia maligna no abdome. Indicação de procedimento cirúrgico denominado peritonectomia. Abusividade da negativa de custeio do procedimento prescrito pelo médico para tratamento de doença sujeita à cobertura contratual. Ausência de previsão no rol da ANS que não autoriza a negativa de cobertura se há expressa indicação médica. Aplicação das Súmulas 95, 96 e 102 deste TJSP. Danos morais, contudo, inexistentes. Recurso da ré parcialmente provido, improvido o do autor.

 

Desse modo, o rol da ANS tem a finalidade de elencar o mínimo de procedimentos, tratamentos, exames e técnicas que o beneficiário do plano de saúde tem direito a usufruir, mas jamais de excluir da obrigação de cobertura dos planos de saúde os procedimentos que não estejam inclusos no citado rol.

 

Inicialmente, porque caberá exclusivamente ao médico, responsável e habilitado para o tratamento do paciente, indicar qual a melhor opção de tratamento, em atenção as suas condições de saúde, idade, histórico, entre outros fatores.

 

Portanto, conforme acima demonstrado, não é o plano de saúde que deve escolher o tratamento adequado e sim o seu médico, mesmo que o tratamento não esteja no rol da ANS, que é meramente exemplificativo.

 

Veja também: Plano de saúde é condenado a fornecer Revolade Eltrombopague para tratar Trombocitopenia Imune Primária

 

Havendo prescrição médica atestando a necessidade do procedimento peritonectomia com HIPEC e possuindo a negativa do plano de saúde, o paciente poderá procurar este escritório de advocacia com urgência a fim de buscar tal direito na Justiça, através da tutela de urgência, o que pode ser garantido em até 48 horas, como é de costume.

 

Com sede na Avenida Paulista, 575 - Cj. 203, na cidade de São Paulo, o escritório Elton Fernandes Sociedade de Advogados possui uma vasta rede de advogados em quase todo Brasil que pode ajudar a garantir seu direito.

 

Ficou com dúvidas? Ligue e agende sua consulta com nossos advogados no telefone 11 – 3141-0440 ou pelo whatsapp 11 – 97751-4087.

São mais de 4.000 ações judiciais
elaboradas ao longo dos anos.
Fale com a gente