Clientes da Amil sofrem por atendimento após transferência de plano para a APS

Clientes da Amil sofrem por atendimento após transferência de plano para a APS

 

Clientes da Amil sofrem por atendimento após transferência de plano para a APS

 

A Revista Istoé Dinheiro entrevistou o advogado especialista em Direito da Saúde Elton Fernandes sobre a venda da carteira de planos individuais e familiares da Amil para a APS

 

https://www.istoedinheiro.com.br/clientes-da-amil-sofrem-por-atendimento-apos-transferencia-de-plano-para-a-aps/

 

Conforme o advogado Elton Fernandes, especialista em Direito da Saúde e que assessorou S. na ação judicial, embora a ANS tenha autorizado a transferência dos planos da Amil para a APS, não houve autorização para fazer todo o descredenciamento realizado pela operadora. “A rede credenciada de um plano de saúde não é imutável, mas não se pode simplesmente tirar o usuário de um plano e passar para outro que não oferece as mesmas condições”, disse. Ainda mais, segundo ele, quando as mesmas operadoras usam a qualidade e disponibilidade da sua rede credenciada para atrair o consumidor e vender o plano.

 

Foram essas características que levaram a família de S. para o convênio da Amil. “Tinham bons hospitais e laboratórios muito próximos de nossa casa. Meu marido faz exames quase todo mês e descobriu que o (Hospital) Paulistano já não atendia pela Amil da pior forma possível. Ele teve embolia devido ao coágulo e procurou o hospital, que não atendia mais. Foi indicado o Samaritano, fomos e lá também não atendia. Entramos em pânico porque a gente precisava do apoio do plano e não teve. Tiraram hospitais e laboratórios, mas não reduziram o valor do plano”, disse a mulher do aposentado.

 

Clique no link e veja e reportagem completa