Trastuzumabe qyyp (Trazimera): Amil deve custear? Saiba!

Trastuzumabe qyyp (Trazimera): Amil deve custear? Saiba!

O plano de saúde Amil deve custear Trazimera (trastuzumabe-qyyp), ainda que o medicamento não esteja no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A ação judicial poderá garantir seu direito.

 

“O simples fato de um medicamento não estar no Rol de Procedimentos da ANS, isto não impede que você possa conseguir essa medicação acionando seu plano na Justiça”, explica o advogado especialista em ação contra plano de saúde, Elton Fernandes.

 

Justificativas como a falta do medicamento no Rol da ANS, ou até mesmo de que o tratamento não consta na bula (off label) não podem ser utilizadas como desculpa para o convênio se esquivar do custeio.

 

  • Como é preciso agir para obter o Trazimera pela Amil na Justiça?
  • Por que um advogado especialista pode ajudar a obter o medicamento?
  • Por que o Rol da ANS não pode ser impeditivo de custeio?

 

Esse medicamento é utilizado no tratamento de câncer de mama e câncer gástrico. Veja agora mais detalhes sobre a liberação de medicamentos fora do rol da ANS como é o caso do Trazimera 150 mg ou 440 mg pela Amil, que é um direito seu como segurado do plano.

 

Como é preciso agir para obter o Trazimera pela Amil na Justiça?

Você deve ter em mãos o relatório médico confirmando a necessidade da medicação. Outro documento importante para que a Justiça possa confirmar que o plano de saúde Amil deve custear Trazimera (trastuzumabe-qyyp) é a negativa de custeio do remédio.

 

“É importante que você tenha um bom relatório clínico justificando as razões pela qual essa medicação é essencial ao seu caso. [...] Tendo esse bom relatório médico, você deve procurar um advogado especialista em ação contra plano de saúde”, orienta o advogado Elton Fernandes.

 

Esse tipo de ação costuma ser bastante segura ao paciente, de modo que, inclusive, não é necessário perder tempo pedindo a reanálise da solicitação de custeio, que não costuma surtir efeito para reverter a recusa do plano de saúde Amil em custear o Trazimera.

 

O que deve conter nesse relatório clínico?

O relatório clínico deve conter informações específicas e detalhadas sobre todo o seu histórico de saúde, tratamentos que já foram feitos (caso haja) e a descrição dos riscos que paciente corre ao não acessar o medicamento o quanto antes.

 

“Peça que seu médico faça um relatório descrevendo as condições clínicas da sua saúde, explicando por exemplo, que você já fez tratamentos anteriores ou que você não tem outros tratamentos disponíveis que sejam tão eficazes a você”, especifica Elton Fernandes, especialista em ação contra plano de saúde.

 

Lembre-se: todo tipo de comprovação é sempre crucial para que a Justiça entenda que é seu direito receber o custeio do Trazimera pela Amil, portanto, tenha sempre em mãos além do relatório médico, a recusa por escrito, comprovantes de pagamento e documentos pessoais.

 

Por que um advogado especialista pode me ajudar a obter o Trazimera?

Quando o profissional é especialista no setor, ele conhece todas as especificidades da legislação e a forma como a Justiça costuma proceder nesses casos. Portanto, um advogado especialista em plano de saúde poderá te orientar para garantir seu direito.

 

Por que o Rol da ANS não pode ser impeditivo de custeio?

O Rol de Procedimentos da ANS é apenas o MÍNIMO que um plano de saúde tem que pagar ao segurado, e não tudo aquilo que ele custeia. Há, na medicina, muitos procedimentos e medicamentos existentes que são seguros e eficazes, mas que não constam ainda no Rol da ANS.

 

O importante, para que se confirme que o plano de saúde Amil deve custear Trazimera (trastuzumabe-qyyp), é o registro sanitário do medicamento.

 

“Tendo registro sanitário na Anvisa, fale com um advogado especialista em plano de saúde, pois um profissional especialista em plano de saúde poderá ajudar você a conseguir essa medicação na Justiça possivelmente, inclusive, via liminar”, corrobora o advogado especialista Elton Fernandes.

 

Isso quer dizer que ao ingressar na Justiça, é possível obter uma liminar, que é uma decisão provisória concedida de forma urgente (muitas vezes em prazos de 24 a 48 horas) justamente porque o medicamento está registrado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

  

Entenda mais detalhes sobre o que é liminar e o que acontece depois da análise da liminar:

Dessa forma, não há razões para não ingressar com o processo judicial e pleitear o Trazimera (trastuzumabe-qyyp) pela Amil. Havendo prescrição médica, a Justiça decide favoravelmente em poucos dias. Lute pelo seu direito. Se ainda tem dúvidas, fale conosco.

Dúvidas? Fale com um especialista em Direito à Saúde

O escritório Elton Fernandes – Advocacia Especializada em Saúde possui uma equipe com ampla experiência em ações contra planos de saúde, SUS e seguradoras, casos de erro médico ou odontológico, casos de reajuste abusivo no plano de saúde, entre outros.

 

Não importa se seu plano de saúde é Bradesco, Sul América, Unimed, Unimed Fesp, Unimed Seguros, Central Nacional, Cassi, Cabesp, Notredame, Intermédica, Allianz, Porto Seguro, Amil, Marítima Sompo, São Cristóvão, Prevent Senior, Hap Vida ou qualquer outro plano de saúde, pois todos têm obrigação de fornecer o medicamento.

 

Para falar com um dos nossos especialistas, você pode enviar um e-mail para [email protected]. Caso prefira, ligue para (11) 3141-0440 envie uma mensagem de Whatsapp para (11) 97751-4087 ou então mande sua mensagem abaixo.

 

Siga nossas redes sociais e saiba mais sobre Direito da Saúde:

Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora!   Facebook     Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora! Instagram    Lonsurf coberto pela Bradesco Saúde? Veja agora! Youtube

Acompanhe o Dr. Elton Fernandes, especialista em ações contra planos de saúde, na imprensa:

 Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Mulheres            Clique e acompanhe Elton Fernandes no programa Santa Receita        Clique e acompanhe Elton Fernandes na Rádio Justiça

Fale com a gente