Revlimid – Lenalidomida - Saica como ter cobertura integral do medicamento

Revlimid – Lenalidomida - Saica como ter cobertura integral do medicamento

Revlimid – Como ter cobertura integral do medicamento

 

Todas as semanas dezenas de pacientes procuram este escritório de advocacia a fim de saber se o planos de saúde e o SUS tem ou não obrigação de fornecer o medicamento Lenalidomida - Revlimid aos pacientes com mieloma múltiplo, síndrome mielodisplásica e etc., consoante indicação em bula.

 

Bem por isso, como lembra a advogada especialista em Direito da Saúde, Dra. Juliana Emiko Ioshisaqui, tanto o SUS quanto os planos de saúde tem obrigação de fornecer o medicamento Lenalidomida - Revlimid e as negativas apresentadas para deixar de fornecer o medicamento são ilegais.

 

Em dezenas de vezes nas últimas semanas este escritório conseguiu o custeio do medicamento pelo simples fato do paciente possuir prescrição médica, sendo mais rápido e mais efetivo se o paciente tiver um plano de saúde a ser processado, mas sendo também possível, embora mais lento, elaborar ação contra o SUS.

 

A advogada ainda afirma que o plano de saúde e o SUS não podem intervir na prescrição médica, sobretudo porque cabe ao profissional de saúde indicar qual é o tratamento adequado para a doença, tal como este escritório tem ressaltado em dezenas de artigos neste site.

 

Dessa forma, possuindo prescrição médica e negativa do plano de saúde, o paciente pode ingressar com processo judicial para obter a medicação na Justiça em até 48 horas dependendo do caso, como é de costume .

 

A Justiça tem determinado o custeio do medicamento Revlimid em decisões deste escritório:

Continuar Lendo

 

"Sendo o paciente portador de doença grave e necessitando de remédio com indicação médica, de rigor conceder a medida, garantindo o início imediato do tratamento. Defiro a tutela de urgência para determinar que a ré, em cinco dias, forneça à autora o medicamento LENALIDOMIDA 2,5mg – 4 cápsulas ao dia, sob pena de multa diária de R$5.000,00.

 

Fica a ré advertida, desde logo, que eventual descumprimento da ordem judicial implicará imediato bloqueio de suas contas bancárias, em princípio até o limite de R$ 100.000,00, com imediata transferência à disposição do Juízo, a fim de garantir à autora a aquisição do medicamento em caráter particular, em decorrência da resistência da ré.

 

Ressalte-se que a autora é portadora de grave patologia, e como consta no relatório médico, necessita do medicamento o mais breve possível, "minimizando riscos e maiores custos no tratamento" (pág. 22), de modo que não se pode permitir delongas no cumprimento da tutela já concedida.

 

Assim, caso o seu plano de saúde se recuse a custear o medicamento LENALIDOMIDA procure este escritório de advocacia com urgência a fim de obter seu direito na Justiça, o que como dito anteriormente poderá ser concedido o quanto antes.

 

O Escritório de Advocacia Elton Fernandes é especializado em ações contra planos de saúde e está apto para esclarecer todas as suas dúvidas.

 

Para maiores informações, entre em contato com nosso escritório através do telefone (11)3141-0440, ou pelo Whatsapp (11) 97751-4087, e agende uma reunião gratuita conosco. Atendemos das 9h às 19h e estamos localizados na Av. Paulista, 575, cj. 203 – Bela Vista.

Fale com a gente