Erro médico: cirurgia plástica mal feita gera direito à indenização

Erro médico: cirurgia plástica mal feita gera direito à indenização

Médico que piora lesão de paciente é obrigado a pagar indenização por ter realizado procedimento mal feito, decide Justiça

 

Um paciente que teve piora em sua lesão após cirurgia plástica reparadora ganhou na Justiça o direito a receber do médico o valor que pagou pela realização do procedimento, além de indenização por danos morais e um novo procedimento reparador a ser integralmente custeado pelo profissional.

 

Além de ter piorado a estética do paciente, a condenação do médico se baseou também no fato de que a cirurgia foi realizada sem o cuidado necessário, já que nem mesmo exames prévios foram solicitados.

 

Continuar Lendo

 

Acompanhe a decisão que estabeleceu ao médico a indenização tanto dos danos causados pela cirurgia quanto pelos danos morais:

 

INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS - Erro médico - Cirurgia plástica estética que piorou a lesão - Improcedência do pedido - Inconformismo do autor - Acolhimento - Réu que se limitou a afirmar que a obrigação profissional é de meio, não obedecendo o autor às recomendações pós-operatórias - Prova oral, documental e pericial comprobatória do agravamento da lesão - Testemunha do próprio autor, ex-funcionária que acompanhou o procedimento, que confirmou tratar-se de cirurgia estética não coberta pelo plano de saúde - Obrigação de resultado - Réu que não adotou as cautelas pré-operatórias com a realização de exames - Imprudência - Danos materiais configurados - Restituição do valor pago pela cirurgia - Obrigação de custeio de nova cirurgia reparadora com outro profissional - Dano moral configurado - Fixação de indenização em observância aos princípios da proporcionalidade e da razoabilidade - Sentença reformada - Recurso provido.

 

Como esclarece a advogada especialista em direito da saúde, Juliana Emiko: “Nosso escritório trabalha há anos com ações de erro médico e é comum recebermos pacientes que buscam cirurgia estética reparadora e acabam com uma lesão maior, com cicatrizes maiores ou mais profundas, o que confirma a inadequação da cirurgia e a possibilidade de indenização”.

 

Segundo o professor e advogado Elton Fernandes, a Justiça tem protegido consumidores que passam por situações consideradas como erro médico: o paciente deve buscar seus direitos na Justiça, pois erros como esse podem ser provados e indenizados. O paciente já está insatisfeito quando procura uma cirurgia estética e um erro piora sua condição e aumenta o abalo psíquico.

 

O Escritório de Advocacia Elton Fernandes é especializado em ações com pedido de indenização envolvendo erro médico e nossos advogados especialistas na área estão à disposição para lhe atender, contando inclusive com profissionais da área médica que podem ajudar a desvendar erros.

 

Se ficou alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato com nosso escritório através do telefone (11) 3141-0440, ou pelo Whatsapp (11) 97751-4087. Agende uma reunião gratuita!

São mais de 4.000 ações judiciais
elaboradas ao longo dos anos.
Fale com a gente